• +55 19 3515-2999
  • +55 19 3515-2941
  • contato@utbr.com.br
  • Remoção de NOx e CO

    Poluentes contendo NOx e CO normalmente são provenientes de processos de combustão envolvendo indústrias, usinas termoelétricas (óleo, gás, carvão), incineração e veículos automotores. Os NOx e CO são gases muito tóxicos e podem causar aos serem humanos sérios problemas de saúde e até a morte

    Os catalisadores DNX participam de uma reação química chamada redução catalítica seletiva (ou SCR, “selective catalytic reduction”), ou seja, a reação converte os óxidos de nitrogênio (conhecidos como NOx) em nitrogênio e água, com a ajuda do catalisador. Um gás redutor, normalmente amônia ou ureia é adicionado à corrente e adsorvido no catalisador. Esta reação química é muito utilizada em caldeiras industriais, plantas de tratamento de rejeitos sólidos, onde foi comprovada uma redução de 70 a 95% de NOx. Aplicações mais recentes incluem motores a diesel, locomotivas, turbinas a gás e até automóveis.

    Os catalisadores para SCR são feitos de um carregador de cerâmica e um componente ativo, que pode ser um óxido de metal (por exemplo vanádio, molibdênio, tungstênio), zeólitas, ou vários metais preciosos.

    Catalisadores de metal, como os de vanádio e tungstênio não tem muita duração térmica, porém são mais baratos e operam muito bem em faixas de temperaturas comumente utilizadas na indústria. Esses catalisadores tem um alto potencial para transformar SO2 em SO3.

    Os catalisadores de zeólita tem o potencial para operar em temperaturas mais altas que os catalisadores de metal, e agüentam um tempo de campanha prolongado em temperaturas até 900 K. Os dois designs mais comuns para este tipo de catalisador utilizados na atualidade são os “honeycomb” e em placa.

    Honeycomb

    honeycomb

    Placa

    placa

    Assim como os diversos tipos de catalisadores, a sua configuração também influencia no seu desempenho.  A configuração do tipo placa apresenta menores perdas e são menos susceptíveis à entupimentos, porém são muito maiores e mais caros que o “honeycomb”. O “Honeycomb” tem uma configuração mais compacta, mas apresenta maior perda de carga e sofrem mais com entupimento.

    Deve ser ter atenção com relação à contaminantes que causam entupimento e os que causam envenenamento do catalisador. Alguns exemplos de contaminantes que causam entupimento: particulados finos, compostos contendo amônia e enxofre e compostos de silicone. Alguns venenos mais comuns que prejudicam a atividade catalítica dos catalisadores DNX são: halogênios, metais alcalinos, arsênico, fósforo, antimônio, cromo e cobre.

    Características dos Catalisadores DNX

    •  Atividade estabilizada mantida para uma grande variedade de aplicações;
    • Possibilidade de modificação do catalisador, para resistir à qualquer concentração de poeira, enxofre ou outros venenos, portanto atendendo à remoção necessária de NOx, perda de carga e tempo de vida do catalisador;
    • Alta atividade a baixas temperaturas, podendo chegar até 160 °C
    • Estrutura porosa única, resultando em uma larga área de contato interna e conseqüentemente aumentando a atividade do catalisador (fácil acesso aos sítios catalíticos);
    • A regeneração do catalisador é feita em poucas horas, por exemplo a 350 °C;
    • Destrói dioxinas e furanos com eficiências maiores que 99%.

    Aplicações dos Catalisadores DNX

    • Plantas de craqueamento catalítico;
    • Incineração de resíduos;
    • Abatimento de NOx e dioxinas;
    • Oxidação de CO.

    Vantagens dos Catalisadores DNX

    • Longo período de operação sem incidentes;
    • Custo de operação e do catalisador reduzidos;
    • Balanço DeNOx e taxa de oxidação de SO2 controlados;
    • Catalisador e substrato feitos na Haldor, o que permite otimizar o catalisador para cada aplicação;
    • Produzidos em plantas totalmente automatizadas, o que garante sua qualidade e padronização;
    • Disponíveis versões resistentes à alta temperatura ou com alta resistência à envenenamento;
    • Baixa perda de carga específica.